quinta-feira, 6 de maio de 2010

-- SeuCu --

PALAVRÃO - Palavras agressivas que geralmente nem são tão grandes assim, mas que tem um poderrr. Alívio imediato! Eu uso muito "cacete" e játem gente q fala "nossa" que boca suja, melhor vomitar palavras consideradas sujas, do que ficar guardando e ficar sujo por dentro. Hoje por exemplo, se não falei, pensei em todos os palavrões possíveis. Falta de educação? Vulgaridade? Nãoooo! Se até Veríssimo defendeu o uso do palavrão, pq não eu? Se as pessoas tivessem mais liberdade pra xingar pra caralho, evitariam derrames, enfartes,etc... Falar palavrões com o tom certo é quase um remédio.

-------
"Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para prover nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade nossos mais fortes e genuínos sentimentos.
-------
"Pra caralho", por exemplo. Qual expressão traduz melhor a idéia de muita quantidade do que "Pra caralho"? "Pra caralho" tende ao infinito, é quase uma expressão matemática. A Via-Láctea tem estrelas Pra caralho, o Sol é quente Pra caralho, o universo é antigo Pra caralho, eu gosto de cerveja Pra caralho, entende?
No gênero do "Pra caralho", mas, no caso, expressando a mais absoluta negação, está o famoso
-------
"Fodeu!". E sua derivação mais avassaladora ainda: "Fodeu de vez!". Você conhece definição mais exata, pungente e arrasadora para uma situação que atingiu o grau máximo imaginável de ameaçadora complicação? Sem contar que o nível de stress de uma pessoa é inversamente proporcional à quantidade de "foda-se!" que ela fala. Existe algo mais libertário do que o conceito do "foda-se!"? O "foda- se!" aumenta minha auto-estima, me torna uma pessoa melhor. Reorganiza as coisas. Me liberta. 
"Nem fodendo!". O "Não, não e não!" e tampouco o nada eficaz e já sem nenhuma credibilidade "Não, absolutamente não" o substituem. "Nem fodendo" é irretorquível, e liquida o assunto. Te libera, com a consciência tranqüila, para outras atividades de maior interesse em sua vida. (o que me lembra Fudêncio... o/ Adoronnn!)
-------
Por sua vez, o "porra nenhuma!" atendeu tão plenamente as situações onde nosso ego exigia não só a definição de uma negação, mas também o justo escárnio contra descarados blefes, que hoje é totalmente impossível imaginar que possamos viver sem ele em nosso cotidiano profissional. 
Como comentar a gravata daquele chefe idiota senão com um "é PhD porra nenhuma!", ou "ele redigiu aquele relatório sozinho porra nenhuma! . 
O "porra nenhuma", como vocês podem ver, nos provê sensações de incrível bem estar interior. É como se estivéssemos fazendo a tardia e justa denúncia pública de um canalha. São dessa mesma gênese os clássicos "aspone", "chepne", "repone" e, mais recentemente, o "prepone" - presidente de porra nenhuma.
-------
Há outros palavrões igualmente clássicos. Pense na sonoridade de um "Puta-que-pariu!", ou seu correlato "Puta-que-o- pariu!", falados assim, cadenciadamente, sílaba por sílaba... Diante de uma notícia irritante qualquer um "puta-que-o- pariu!" dito assim te coloca outra vez em seu eixo. Seus neurônios têm o devido tempo e clima para se reorganizar e sacar a atitude que lhe permitirá dar um merecido troco ou o safar de maiores dores de cabeça.
-------
E o que dizer de nosso famoso "vai tomar no cú!"? E sua maravilhosa e reforçadora derivação "vai tomar no olho do seu cú!". Você já imaginou o bem que alguém faz a si próprio e aos seus quando, passado o limite do suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: "Chega! Vai tomar no olho do seu cú!". Pronto, você retomou as rédeas de sua vida, sua auto-estima. Desabotoa a camisa e saia à rua, vento batendo na face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e renovado amor-íntimo nos lábios.
-------
Grosseiro, mas profundo... Pois se a língua é viva, inculta, bela e mal-criada, nem o Prof. Pasquale explicaria melhor. "Nem fodendo..."" (Luis Fernando Veríssimo)
 -------

"Eu não tenho vergonha
de dizer palavrões,
de sentir secreções
(vaginais ou anais).
As mentiras usuais
que nos fodem sutilmente
essas sim são imorais,
essas sim são indecentes..."


Cú - Ultraje a Rigor (Pros antigos... Só pra garantir esse refrão eu vou enfiar um palavrão... cú)
Deixa eu falar - Raimundos (Papo sério, deixa eu falar filhadaPUTA!)
 -------
NOTA: Ah, vc não gostou do post, muito grande, com muita música, com muitos vídeos.... Então vai se FUDER NO INFERNO, porra! =P

6 comentários:

  1. Bianca, Renato e Alice s26 de maio de 2010 21:27

    Puta q pariu Mnk!!! Q porra é essa de ficar falando de palavrao caralhoooo!!!!! kkkkkkk

    ResponderExcluir
  2. Eu acho que é usual falar palavrões, apesar de eu possuir certa inveja das pessoas que conseguem evitar o uso deste recurso...

    ResponderExcluir
  3. eu gostei pra carai desse post, huauhahuuhahuhauuhu
    Eu até falei com minha mae hj, antes de brigar com ela, que um palavrao alivia a alma, diminui as dores ajuda a suportar, é magnifico.

    valeu pela visita no meu blog, e parabens ao seu, está muito bem escrito, me deu até inveja. Ah e eu aceito todos os comentários mesmo que me xinguem, eu falei que não vou fazer replicar eles, pois parece que estou querendo me desculpar entendeu? um beijao linda e apartir de hj vou seguir vc no seu blog, fuiiiiiiiii

    ResponderExcluir
  4. PUTA QUE PARIL! POSTAGEM DO CARALHO!
    TU É FODA ;P kpoasaos
    parabéns! bjo

    ResponderExcluir
  5. Putaquepareeeeu! Adriano tirou as palavras da minha boca! FODA! Muito Foda o post...rsrs

    Sou adepta dos palavrões. Desopilam! Só temos de regular onde e como usar, depois é só botar a boca no mundo...rs

    Mônica, obrigada pelos selos. Fico muito feliz por uma dasblogueiras que admiro me conferir um gracejo! Adorei! Aproveito para dizer que os Selos lhe são mais do que devidos também e os confiro à vc!

    http://saragwe.blogspot.com/2010/05/elogios-e-gracejos.html

    beijão!

    Tu é du carai, muleca! rs

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails